Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um minuto de alma

Um minuto de alma

07
Nov18

Um dia

CB

Um dia iniciei este blog na expectativa de convosco partilhar sentimentos, dores e alegrias através da escrita. Não conseguindo "chegar" aqui com a frequência desejada penso ser melhor pedir-vos desculpas e deixar no ar (porque não?) a ideia de que um dia mais tarde aqui volte. Por agora, vou retirar-me do " um minuto de alma" agradecendo sempre a quem com dedicação me seguiu. Acredito que nos havemos de encontrar muitas mais vezes.

Um dia. 

05
Set18

Setembro

CB

Gosto de Setembro.

É como um recomeço. Um retomar de mil e umas actividades e tarefas.

Gosto das cores que Setembro, por magia, nos oferece. Aparecem os primeiros tons acastanhados, notam-se os dias bem mais curtos... ainda não percebemos muito bem o que vestir, não entendemos muito bem como interpretar as variações de temperatura ( se bem que nisso fizemos a recruta este Verão ). Gosto de ver o mar e os tons com que o sol se põe na praia.

Para mim, Setembro, é um mês que me transmite alguma tranquilidade.

As férias foram muito boas, em companhia muito boa, tive noticias muito agradáveis a nivel profissional e poder partilhar isso, assim como outras coisas foi muito bom. É muito bom.

Agosto foi mgnifico. Espero que Setembro o seja também.

 

 

31
Ago18

Contigo

CB

Fiz as malas e meti-me á estrada. Em mente tinha aquele abraço forte que te daria ao chegar. No coração tinha a ansiedade de te ver. As pernas tremiam para me lembrar que no amor cada instante ansiado é sinal de saudade. Cheguei-me a ti, abracei-te forte e levei-te ao topo do mundo. Subimos e do alto vimos a correria do dia-a-dia que absorvia homens e mulheres, sem dó. Senti-me feliz por estar a sós contigo e fechar as portas ao mundo. Agora que voltámos á correria diária só penso no dia em que voltaremos a fugir e no momento em que voltarei a disfrutar daquela paz.

Contigo. 

20
Ago18

Doce sorriso

CB

Há um sorriso que me cativa, me acalma, me ilumina e me prende.

Cativa-me pela sinceridade, acalma-me pela doçura, ilumina tudo o que faço e dá-me a liberdade de a ele me prender.

Um sorriso que acompanha o que os olhos dizem e as expressões descrevem. Troco anos da minha vida para ver e rever aquele sorriso que contagia e me faz sorrir também. Não o troco por nada deste mundo e por ele enfrento tudo. Porque me importa o seu coração e importa-me perder-me horas a fio naquelas covinhas.

E sinto-me com forças para o resgatar e com ele viver. Faço tudo para ganhar esse sorriso que me impulsiona, dá vida e me enche de  boa energia.

Faz-me crescer e faz me sentir criança. É bom, é humano ,é maravilhoso.

Doce sorriso.

10
Ago18

Din Din o quê?

CB

Enquanto conduzo aproveito para pensar no ontem.

Foi sempre assim. Conduzir é, para mim, terapêutico. Pelo momento intimista, pela música que toca no rádio. É libertador. Pergunto-me como seria se fosse piloto de avião . O carro sempre foi para mim refúgio de pensamentos e decisões tomadas.

Mas hoje tocou uma música que me fez descer á terra pela letra e pelo ritmo. Achei interessante mas não consigo saber se pela ousadia, se simplesmente pelo toque, se pela sua complexidade e ao mesmo tempo futilidade.

Ora vejamos e ouçamos:

 

Opá mas que m*rda de letra é esta?! 

 

06
Ago18

Fui

CB

á praia com os meus filhos de cinco e dois anos e pude constatar que sou á prova de calor, de areia no trombil e que controlo aquela vontade de dizer palavrões quando me atiram água e fico cheia de frio.

Também sou á prova de creme nos olhos, de birras que fazem  porque não querem sair da água. Acima de tudo constatei que comer areia nem é mau de todo e assim vai a vidinha ...

01
Ago18

Orgasmo

CB

Ontem entrei no café como faço sempre e olhei para a televisão que, por sua vez, estava num daqueles programas interessantes (ou não ). É não!! Prometo não dizer o canal (era na SIC), não posso mesmo dizer... E dizia em letras gordas no rodapé: "Hoje é dia do orgasmo" 

Depois de ter ouvido a sexóloga por breves minutos a explicar que as mulheres gostam de massagens nos pés e que pode ser chave de ouro para levar a mulher á meta desejada, ao ponto caramelo, ao lado de lá do universo, lá pra cima perto dos anjinhos, coloca se no meu cérebro a seguinte questão: se as mulheres, tiverem cócegas nos pés e lhes der para rir não poderá como alternativa a massagem ser noutra zona mais simples, mais directa e produtiva? Nas costas, por exemplo,assim de repente é o que me lembro... 

30
Jul18

O homem

CB

diz que tem mulher rebelde, respondona e de personalidade vincada 

Mas eu só expliquei que fretes familiares não são a minha praia .Embora tenha que comparecer em alguns (por obrigação e parecer que sou muito fofa e social) fico sempre na frustração de tempo perdido, sei lá! Assim de repente, não gosto mesmo, não consigo fazer aquela conversa de "olá querida, como tens passado, a vida corre e a gente mal se vê " Porque mesmo que a vida não corresse e o contrário acontecesse, eu tomava qualquer coisa anestesiante para passar melhor o tempo.

Eu não consigo disfarçar o ar enfadonho com que participo nestes eventos familiares pseudo amorosos. Eu prefiro um café e uma boa conversa á beira mar com alguém de quem eu goste e me dê prazer passar o tempo.

Mas eu sou rebelde, respondona e blá blá blá

 

25
Jul18

Sobre ginásio

CB

Eu pertenço áquele grupo de pessoas que se sente um E.T várias vezes no mesmo dia, vá se lá saber porquê (assim de repente, deve ser bom feitio) 

Decidi começar a fazer ginásio há cerca de dois meses. Por uma questão de saúde fisica e até para desanuviar a cabeça das coisas do dia a dia. Sucede que na hora em que vou ao ginásio vai também um grupo de senhoras que falam de receitas, batidos e sobremesas. Coisa que até nem me incomoda (pouco) porque até gosto de ouvir a música de fundo para conseguir fazer 30 minutos de bicicleta sem desistir. Não consigo memorizar em quantos minutos se perdem x calorias mas sei de cor sobre sobremesas, batidos e dietas paleoliticas, que diga se de passagem é melhor que ir ao Google, porque é " super bom e gostoso e nem parece vegan" Não há melhor que um testemunho em primeira pessoa, verdade?

Certo dia, perguntei ao rapaz que ajuda nos treinos se podia fazer pesos e fui, gostei e continuei. Para me sentir no outro prisma da dieta começei a levantar pesos mas como sou nova no assunto ao agarrar na barra deixei cair uma das bolachas, o que fez com que ficasse com a barra numa mão enquanto tentava perceber o que tinha acontecido.

Pensei então: " não vou morrer na praia, vou levantar estes pesos porque eu quero e porque não quero ouvir mais receitas que falem de espinafres e bróculos com pinguinhas de limão"

Continuei na minha vidinha e fiz tudo bem feitinho. Quando terminei e me estava a preparar para os abdominais ouvi uma voz ao fundo que dizia: " e aquele detox com não sei quê e aveia desidratada...."

Perdoem-me a franca linguagem mas voltei para trás voltei a agarrar na barra e pensei para mim "mas porque m*rda o assunto não muda? São jovens senhoras e há tanto para além do detox e das receitas maravilhosas que nos matam a fome e a frustração de não se poder comer uma caixa de malteaseres...

Mas depois digo pra mim em voz baixinha " menos CB, menos! ... Vai fazer os abdominais.

E assim vai a vidinha...

 

 

23
Jul18

O caminho

CB

Dois corações abraçam-se num pôr de sol clandestino.

Apertam seus corpos como quem não quer partir. Entrelaçam as mãos e encostam as cabeças de um modo tão ternurento que o sol parece ter permanecido no mesmo lugar só para ver o que acontecia.

O vento soprava leve e a sua leveza trazia consigo lágrimas. Eram proferidas palavras em tons de promessa e um pedido de " não me deixes ir". Mas foi. Sem forças, sem objectivos, sem nada. Foi desorientado e só por ir. Para trás deixara o amor que lhe arrebatara o coração do peito. Não voltaria a ser o mesmo coração. 

Havia lágrimas de quem partia e de quem via partir. Doía mais que a morte porventura eminente. 

Escurecia e ao longe mal se via o coração dilacerado e sem rumo. Não tinha mais razão para seguir enquanto seguia, e seguindo transpirava desalento.

Ainda a observar tudo aquilo que em silêncio se ouvia e sentia, quem ficava a ver partir tinha o filme de tudo em frente dos olhos. Do vivido, do bom, das provações. Chorava, chorava muito e não sabia que fazer nem como reagir á dor de ver partir o amor por quem daria a vida.

Espreitava e ao longe ainda via.

Sentia aquele frio na barriga, aquele frio característico de quem cai por terra e tenta ser forte na fraqueza.

Olhou novamente para trás e já não via.

Fechou os olhos, limpou as lágrimas e a voz trémula do choro. E correu. Correu sem parar até chegar ao amor por quem vivera. Parou e em silêncio, uniram as mãos, abraçaram-se forte e seguiram caminho. 

Agora, aqueles corações estavam entregues um ao outro, limpado as lágrimas.

Puseram um sorriso no rosto e juntos seguiram unidos.

Apesar da noite avançada, pelo caminho ouviam-se promessas e brincadeiras cúmplices e no escuro a iluminar aqueles corações, agora felizes, estava o amor que os fazia permanecer vivos. Vivos um para o outro.

E os dois para a vida.

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D