Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um minuto de alma

Um minuto de alma

10
Ago18

Din Din o quê?

CB

Enquanto conduzo aproveito para pensar no ontem.

Foi sempre assim. Conduzir é, para mim, terapêutico. Pelo momento intimista, pela música que toca no rádio. É libertador. Pergunto-me como seria se fosse piloto de avião . O carro sempre foi para mim refúgio de pensamentos e decisões tomadas.

Mas hoje tocou uma música que me fez descer á terra pela letra e pelo ritmo. Achei interessante mas não consigo saber se pela ousadia, se simplesmente pelo toque, se pela sua complexidade e ao mesmo tempo futilidade.

Ora vejamos e ouçamos:

 

Opá mas que m*rda de letra é esta?! 

 

06
Ago18

Fui

CB

á praia com os meus filhos de cinco e dois anos e pude constatar que sou á prova de calor, de areia no trombil e que controlo aquela vontade de dizer palavrões quando me atiram água e fico cheia de frio.

Também sou á prova de creme nos olhos, de birras que fazem  porque não querem sair da água. Acima de tudo constatei que comer areia nem é mau de todo e assim vai a vidinha ...

01
Ago18

Orgasmo

CB

Ontem entrei no café como faço sempre e olhei para a televisão que, por sua vez, estava num daqueles programas interessantes (ou não ). É não!! Prometo não dizer o canal (era na SIC), não posso mesmo dizer... E dizia em letras gordas no rodapé: "Hoje é dia do orgasmo" 

Depois de ter ouvido a sexóloga por breves minutos a explicar que as mulheres gostam de massagens nos pés e que pode ser chave de ouro para levar a mulher á meta desejada, ao ponto caramelo, ao lado de lá do universo, lá pra cima perto dos anjinhos, coloca se no meu cérebro a seguinte questão: se as mulheres, tiverem cócegas nos pés e lhes der para rir não poderá como alternativa a massagem ser noutra zona mais simples, mais directa e produtiva? Nas costas, por exemplo,assim de repente é o que me lembro... 

25
Jul18

Sobre ginásio

CB

Eu pertenço áquele grupo de pessoas que se sente um E.T várias vezes no mesmo dia, vá se lá saber porquê (assim de repente, deve ser bom feitio) 

Decidi começar a fazer ginásio há cerca de dois meses. Por uma questão de saúde fisica e até para desanuviar a cabeça das coisas do dia a dia. Sucede que na hora em que vou ao ginásio vai também um grupo de senhoras que falam de receitas, batidos e sobremesas. Coisa que até nem me incomoda (pouco) porque até gosto de ouvir a música de fundo para conseguir fazer 30 minutos de bicicleta sem desistir. Não consigo memorizar em quantos minutos se perdem x calorias mas sei de cor sobre sobremesas, batidos e dietas paleoliticas, que diga se de passagem é melhor que ir ao Google, porque é " super bom e gostoso e nem parece vegan" Não há melhor que um testemunho em primeira pessoa, verdade?

Certo dia, perguntei ao rapaz que ajuda nos treinos se podia fazer pesos e fui, gostei e continuei. Para me sentir no outro prisma da dieta começei a levantar pesos mas como sou nova no assunto ao agarrar na barra deixei cair uma das bolachas, o que fez com que ficasse com a barra numa mão enquanto tentava perceber o que tinha acontecido.

Pensei então: " não vou morrer na praia, vou levantar estes pesos porque eu quero e porque não quero ouvir mais receitas que falem de espinafres e bróculos com pinguinhas de limão"

Continuei na minha vidinha e fiz tudo bem feitinho. Quando terminei e me estava a preparar para os abdominais ouvi uma voz ao fundo que dizia: " e aquele detox com não sei quê e aveia desidratada...."

Perdoem-me a franca linguagem mas voltei para trás voltei a agarrar na barra e pensei para mim "mas porque m*rda o assunto não muda? São jovens senhoras e há tanto para além do detox e das receitas maravilhosas que nos matam a fome e a frustração de não se poder comer uma caixa de malteaseres...

Mas depois digo pra mim em voz baixinha " menos CB, menos! ... Vai fazer os abdominais.

E assim vai a vidinha...

 

 

19
Jul18

Ontem

CB

Estive presente numa habitual reunião, julgava eu.

Só que não. Estive num pseudo funeral. Houve choro, drama, tragedia e horror pela partida de um elemento. Note-se: Para um departamente abaixo do habitual. E portanto estará ao nosso alcance sempre que o quisermos visitar.

Levamos um ano inteiro a fazer o que nos dá na real gana e depois temos a lata de carpir por uma mariquice destas.

Ou eu sou muito prática ou eu sou muito bruta e fria e prefiro acreditar na primeira.

Tinha pessoas a meu lado a chorar e ainda pensei oferecer um lenço de bolso. Queria ter-me vindo embora mais cedo mas tive que esperar que todos dessem as condolências pela alteração da coisa.

Ás vezes acho que nasci numa parte do mundo que não é a minha, ás vezes acho que aqui a tam tam  sou eu, mas que há coisas que me deixam de boca aberta há. Talvez por ter que lidar com a mudança de um outro elemento que mais me diz e realmente me importa não fiquei tão sensível a isto. Cada coração sofre por quem gosta, verdade?

Assim, vou seguindo o meu caminho sempre com os olhos arregalados para tentar perceber se nesta coisa a que se chama relaçoes humanas sou a infeliz e insensível realista. Não vá eu dar uma de brutamontes num mundo onde tudo é rosa e eu não entendo o drama pela mudança acontecida.

Hoje e após o cenário que presenteei se me pagassem uma viagem a Marte eu ia e nem fazia as malas.

Mas eu sou gaja e devo ter um feitizinho da m*rda.

 

 

É isso né? Tenho mau feitio?

 

 

 

13
Jul18

Bicho do mato

CB

Aqui a pessoa é bicho de mato. Foge de multidões, procura o silêncio e tudo o que tenha mais de dez pessoas já se torna sacrilégio suportar (um pouco de exagero mas é quase assim).

Hoje vou estar num convivío em que acho que vai estar meio planeta, não é bem meio planeta mas são mais do que as dez pessoas supostamente por mim suportadas ( e tenho mesmo que ir)

Passo a explicar:

1. O barulho teima invadir-me o cerébro mas até aí tudo bem porque digo meia parvoíce e a coisa disfarça

2. O barulho transtorna-me a alma e aí já é mais grave porque não há dor pior que a dor de alma (literalmente verdade)

3. Eu prefiro a companhia daquela pessoa sempre presente, reconforta-me o ser

4. Muita gente junta não conversa, diz palavras soltas (blá blá blá)

5.Gosto do meu canto e sei que ás vezes tenho de sair mas é uma superação pessoal

6. Até sou de fácil acesso e de fácil adaptação ainda que por dentro me apeteça fugir

7. Estou a pensar que se o vinho for tinto a coisa fica mais fácil

8. Copo e meio e já me rio por tudo e por nada

9. Ainda falta muito para amanhã?

10. Vai correr tudo bem

 

( corre sempre mesmo que eu fique de rastos  )

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub